ANIME SÉRIESREVIEW ANIME

OEDO CYBER CITY 808 – Cyber punk com muita ação

Desde os tempos de ouro quando eu produzia a revista UltraJovem, sempre que alguém vem falar de anime comigo surge (obrigatoriamente) na conversa um dos meus favoritos, OEDO 808 Cyber City.

Cyber City Oedo 808 é um OVA (siglas para Original Video Animation) composto por três episódios, um magnífico trabalho feito pelo estúdio Madhouse, lançado em 1990 e dirigido por um cidadão chamado Yoshiaki Kawajiri. Para quem não o conhece, Yoshiaki traz em seu gigante portfólio animes como Wicked City, Ninja Scroll, Vampire Hunter D: Bloodlust, Animatrix, Birdy the Mighty entre outros (todos esses animes terão suas páginas por aqui).

Cyber City OEDO 808

O belo visual de OEDO entrega totalmente o estilo desse diretor visto em todas suas obras. Um visual rico, bem estruturado e com um estilo único nos traços dos personagens. O enredo é até simples mas envolve e prende até a última história. No melhor estilo cyber-punk, OEDO 808 vem recheado de ação e violência lembrando a boa ação que ja foi mostrada em AKIRA, Bubblegum Crisis ou AppleSeed.

NUM FUTURO DISTANTE…

O ano é 2808, na cidade de Oedo em Tóquio. Nesse tempo os fora da lei, são presos em satélites penais em órbita ao redor da Terra. Alguns desses condenados possuem “habilidades” consideradas especiais e a eles são oferecidos trabalhos como policiais especiais, permitindo-lhes ganhar tempo contra suas sentenças. Dessa vez, três criminosos são chamados para realizar alguns trabalhos especiais e claro mortais.  Sengoku, Goggle e Benten, todos condenados a pelo menos 300 anos de prisão. Eles são convidados a servirem a lei e conforme suas missões são resolvidas suas sentenças diminuem.

Acordo aceito, nossos anti-heróis são avisados que o castigo para o descumprimento de suas missões é a morte, uma vez que cada um possui no pescoço um colar com explosivo. As regras são bem simples: o colar explode caso tentem tirar, não cumpram a missão ou passem do tempo estipulado pelo chefe de polícia. O detonador fica na mão do severo chefe de polícia Hasegawa que acompanha o desempenho dos 3 agentes especiais pronto para disparar se falharem.

TRILHA SONORA

A trilha sonora e música de OEDO acompanha a obra e temos excelentes músicas com gêneros variados como rock alternativo, eletrônica e  progressivo, produzidas por Rory McFarlane.  Veja abaixo dois belos exemplos, a abertura e final.

Abertura: “Burning World: Tsuioku no Commando por Hidemi Miura

 

Final: “I May Be In Love With You” por Hidemi Miura

OS ANTI-HERÓIS

Shunsuke Sengoku tem personalidade difícil e faz o tipo durão, bom de briga e adora beber. Anti-social, odeia autoridades e a coleira explosiva. Tem um estranho de justiça, hábil no combate corpo a corpo e o mais violento do grupo. Acusado de assassinato, roubo e fraude foi condenado a 375 anos de prisão.
Gabimaru Rikiya (Goggles ) foi condenado a pelo menos 310 anos de prisão acusado de assassinato, roubo e vandalismo. No melhor estilo punk, este personagem faz a linha do brutamontes, sistemático e muito inteligente principalmente quando se trata de computadores. Um hacker de primeira.
Merrill Yanagawa (Benten) tem a menor condenação dos três e fica na cadeia por 295 anos. Tem um visual peculiar, (Kabuki) andrógeno carregado nas maquiagens com unhas enormes e pintadas. Foi condenado pelos mesmos crimes dos demais além de ser um exímio falsificador. Especialista em armas, possui uma mira excepcional e uma arma especial capaz de cortar até aço.

AS HISTÓRIAS

Os três episódios trazem elementos do cyber-punk clássico, mas reforçado com doses pesadas de horror e um toque de violência urbana, ou seja, frequentemente temos algum derramamento de sangue. Com linguajar pesado, os anti-heróis se encaixam perfeitamente na loucura da cidade de 2808 e apesar de um nível abaixo dos nossos super-heróis, cumprem bem seus papéis em 3 histórias fechadas contado uma missão de cada um.

Episódio 1 (Virtual Death)
Sengoku é enviado para salvar 50.000 pessoas presas no maior arranha-céu de Oedo depois que seu computador central é misteriosamente controlado. Com suas defesas ativadas, entrar no prédio será bem difícil e o suspeito de controle total do prédio é um homem morto.
Episódio 2 (Psychic Trooper)
Goggles parte para uma investigação de assassinato e o coloca contra um cyborg militar experimental enquanto tenta resgatar seu ex-sócio. Num combate mortal Goggles tem quem enfrentar e destruir seu inimigo e assim salvar toda sua equipe.
Episódio 3 (Blood Lust)
O assassinato de três geneticistas leva Benten a investigar a busca de um homem para a imortalidade.  e encontrar uma jovem transformada em um vampiro psíquico justamente por estar nessa mesma busca.
[review]

CONCLUSÃO

OEDO CYBER CITY 808 é uma das belas obras do começo da década de 90, porém apesar da idade ainda continua atual e com diversão garantida. O traço desse anime (mais adulto e menos caricato) vemos em outras obras tão boa quanto, seja em Ninja Scroll ou em Vampire Hunter D. Numa dinâmica mais lenta, mas densa OEDO é recomendado para quem procura um anime e quer ver algo a mais que efeitos especiais, raios e poderes. É uma obra de cyber punk, horror e ação que o tornará um fã de Yoshiaki Kawajiri

Onde assistir

Tags

Claudio Santos

Designer gráfico, Gamer, Retrogamer e formado em TI. Foi editor e criador das revistas "ULTRAJOVEM, GameOver, entre outras. Fã de bons games, anime, quadrinhos, filmes e séries. Aguardando GranTurismo Sport e detonando Zelda Breath of Wild e Final Fantasy XV.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker